sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Pessoas Notáveis ​​Que se Tornou Famoso Por seu Trabalho .

Os mexicanos estão orgulhosos de estar associados com uma rica herança de algumas pessoas notáveis ​​que se tornou famoso por seu trabalho. Os mexicanos temperatura Orgulho de Estar Associado com UMA rica Herança de ALGUMAS Pessoas Notáveis ​​Que si tornou Famoso Por Seu Trabalho. Vejamos os esboços vida breve de algumas das pessoas famosas do México.


 Octavio Paz: Nascido em 31 de março de 1914 , Octavio Paz FOI UM Escritor mexicano, poeta e Diplomata. Ele foi criado por sua mãe, sua tia e seu avô paterno. FOI CRIADO elementos Por SUA Mãe, SUA tia e Seu Avô paterno. Paz foi introduzido à literatura durante a infância através da biblioteca de seu avô. Paz FOI introduzido nd literatura Durante SUA infância atraves de Biblioteca de Seu Avô. As obras de alguns dos grandes poetas europeus e escritores espanhóis influências escritos Paz. Como de obras de alguns dos Grandes poetas espanhóis e Europeus Escritores Influências Paz Escritos. Durante sua adolescência, ele publicou duas coletâneas de seus poemas. Durante SUA Adolescência, elementos publicou Duas Coleções de SEUS poemas. Em 1937, ele interrompeu seus estudos de Direito para trabalhar em uma escola para filhos de camponeses e trabalhadores em Mérida. Em 1937, interrompeu elementos SEUS Estudos de Direito parágrafo trabalhar los UMA escola parágrafo Filhos de camponeses e Trabalhadores los Mérida. Lá ele poderia perseguir a poesia e obras literárias. Lá elementos poderia prosseguir poesia e LITERARIAS de obras. Ele foi o vencedor de uma série de prêmios como também o muito prestigiado Prêmio Nobel de Literatura. Elementos FOI UMA o Vencedor de Série de prêmios Como also Muito prestigiado o Prémio Nobel de Literatura o da. 'El Laberinto da la Soledad ", um estudo da identidade mexicana e pensamento e sua obra poética como" Libertad de Pisis "e" Piedra da sol' são algumas de suas mais famosas contribuições para a literatura mexicana. 'El Laberinto da la Soledad ", hum Estudo Sobre a Identidade mexicana e Pensamento e SUA obra Poética Como" Piedra de Libertad Pisis' e 'Sol da "São ALGUMAS de contribuições SUAS Mais Famoso da literatura mexicana. Ele morreu em 1998, aos 84 anos . marca Ele Morreu los 1998, EAo 84 Anos. Ele continua sendo uma das figuras bem observado na literatura. marca Ele continuação Sendo UMA das Figuras Bem Observou nd literatura.




Guadalupe Victoria: Nascido em 29 de setembro de 1786, Guadalupe Victoria foi o primeiro presidente do México, no escritório de 1824-1829. Guadalupe Victoria: Nasceu 29 de setembro los de 1786, Guadalupe Victoria FOI O Primeiro Presidente do México, no Escritório 1824-1829. Era um republicano que lutou para a derrubada do imperador Iturbide. Elementos era hum republicano Que lutou Pará a derrubada do Imperador Iturbide. Em realizar o estabelecimento de um México independente, ele se tornou o primeiro presidente do México. Em Realizar o estabelecimento de hum México Independente Primeiro Presidente, tornou-si não México. Durante seu mandato, ele desempenhou um papel fundamental na erradicação da escravidão ea fundação da Academia Militar. Durante Seu mandato, desempenhou elementos hum Papel essencial nd erradicação da Escravidão eA Fundação da Academia Militar. Seu nome deu uma vitória na qual significado simbólico "Victoria" significava e "Guadalupe" era um símbolo de gratidão para com e proteção do que era conhecido como "Nossa Senhora de Guadalupe". Seu Nome era Teve hum Significado Simbólico los Opaco "uma vitória Victoria" significava e 'Guadalupe' um Símbolo de Gratidão e de Protecção do Que era conhecido Como "Nossa Senhora de Guadalupe". O ano de 1843 testemunhou o triste fim deste revolucionário. O Ano de 1843 testemunhou um triste falecimento deste Revolucionário. Guadalupe Victoria é tido em alta consideração como o herói nacional do México. Guadalupe Victoria e realizada in alta Conta Como o Herói Nacional do México.


Alfonso Garcia Robles: Nascido em 20 de março de 1911, Robles foi um diplomata mexicano famoso e um político. Alfonso García Robles: Nascido los 20 de Marco de 1911, Robles FOI UM Diplomata e Político mexicano Famoso. Ele era um estudante da Universidade Nacional Autônoma do México após o qual, juntou-se aos serviços estrangeiros de seu país. Elementos era hum Estudante da Universidade Nacional Autônoma do México, DEPOIS Que elementos si juntou um Estrangeiros Serviços de Seu País. Era um delegado para a Conferência de São Francisco em 1945, que estabeleceu a Organização das Nações Unidas. Elementos era hum delegado à Conferencia de São Francisco in 1945, Que Estabeleceu como Nações Unidas. Ele serviu como embaixador no Brasil por dois anos a partir de 1962 e mais tarde foi nomeado como secretário de estado para o ministério das Relações Exteriores. Elementos SERVIU Como Embaixador parágrafo o Brasil Anos Por Dois Partir de um 1962 e Mais Tarde FOI nomeado Secretario de Estado do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Ele representou o México nas Nações Unidas de 1971-1975 e serviu como ministro das Relações Exteriores, no ano seguinte. Elementos representou o México nd Nações Unidas, 1971-1975 e SERVIU Como Ministro das Relações Exteriores, não Ano seguinte. Mais tarde ele foi o representante permanente do México à Comissão de Desarmamento. Mais Tarde elementos FOI o Representante Permanente do México Junto à Comissão do Desarmamento. Alfonso Garcia Robles, juntamente com Alva Myrdal da Suécia, recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1982. Alfonso García Robles, juntamente com Alva Myrdal da Suécia, recebeu o Prêmio Nobel da Paz in 1982. Sua morte em 1991 significou a perda de um dos diplomatas eficiente do México. Sua Morte, EM 1991, significou um Perda de hum dos diplomatas Eficiente do México.




Guillermo Gonzalez Camarena: Nascido em Guadalajara em 1917, Guillermo mudou-se para a Cidade do México com sua família, quando ele tinha 2 anos de idade. Guillermo Gonzalez Camarena: Nascido los Guadalajara, EM 1917, Guillermo Mudou-SE n º Cidade do México com SUA Família, Quando elementos tinha 2 anos de IDADE. Seu talento para a ciência era evidente em suas criações pequenas em uma idade muito jovem. Seu talento par a Ciência era evidente los SUAS Pequenas Criações los UMA IDADE Muito Jovem. Ele costumava fazer brinquedos movidos a electricidade e quando ele tinha apenas 12 anos, ele construiu seu primeiro rádio amador. Elementos costumava Fazer Brinquedos movidos uma Electricidade e quando tinha apenas 12 elementos Anos, construiu elementos Seu Primeiro Rádio amador. Em 1930, graduou-se pela Faculdade de engenheiros mecânicos e elétricos. Em 1930, graduou-SE na Escola de Mecânica e Engenharia Elétrica. Ele construiu um telescópio e se tornou membro da Sociedade Astronômica do México. Elementos construiu hum Telescópio e tornou-SE Membro da Sociedade Astronômica do México. Ele também foi titular de uma licença de rádio. Elementos also era titular de UMA Licença de rádio. Ele concebeu um mecanismo de transmissão e recepção de imagens coloridas sobre o fio. Elementos concebeu hum mecanismo de Transmissão e recepção de Imagens Coloridas Sobre o fio. Ele obteve uma patente para essa invenção em 1942. Obteve elemento UMA Patente parágrafo ESSA invenção, EM 1942. Ele foi o primeiro a introduzir o México para televisão a cores. Elementos FOI O Primeiro uma introduzir uma cor México Televisão. Ele morreu em um acidente de carro em Puebla em 1965. Morreu elementos los hum Acidente de carro los Puebla, EM 1965. Ele tem uma fundação que beneficia inventores mexicano, nomeado em sua honra. Elementos TEM UMA Fundação Opaco beneficiários inventores mexicano, nomeado los SUA Honra. Ele é lembrado por seu trabalho que deu uma nova dimensão para a televisão. Elementos e lembrado Por Seu Trabalho, Que DEU Uma Nova Dimensão Pará a Televisão.


 Mario J. Molina: Nascido em 19 de março de 1943, filho de Roberto Molina Pasquel, advogado e diplomata e Henriquez Leonor de Molina, Mario foi um dos precursores pioneiro da descoberta do buraco de ozônio da Antártida. Mario J. Molina: Nascido los 19 de Março de 1943, Filho de Roberto Molina Pasquel, hum advogado e Diplomata e Leonor Henriquez de Molina, Mario era hum dos Precursores Pioneiro da Descoberta do buraco de ozônio nd Antártica. Ele se formou em engenharia química, ganhou um mestrado da Universidade de Albert Ludwigs de Freiburg, Alemanha Ocidental e doutorado em Química pela Universidade da Califórnia. Elementos si formou em Engenharia Química, ganhou hum mestrado da Universidade Albert Ludwigs de Freiburg, Alemanha Ocidental e hum doutorado los Química Pela Universidade da Califórnia. Sua pesquisa em perigos para a camada de ozônio levou à caminha para a proibição em todo o mundo nas latas CFC emissão de aerossóis e refrigeradores. Sua PESQUISA EM Perigos par uma camada de ozônio Movimentos Levou um parágrafo OS Mundial proibição do CFC Emissores de Refrigeradores e aerossóis. Por sua contribuição à ciência, ele foi homenageado com o Prêmio Nobel em Química. Por SUA Contribuição à Ciência, elementos FOI homenageado o Prêmio Nobel de Química. Hoje ele é membro de várias organizações de ciência e 18 títulos honoris causa foram atribuídas à ele. Hoje elementos e Membro de varias Organizações de Ciência e 18 Graus honorários dez atribuídas Sido um elemento. Mario Molina é um daqueles mexicanos famosos que revolucionou os estudos sobre a camada de ozônio da Terra. Mario Molina e hum daqueles mexicanos famosos Que revolucionou OS Estudos sobre uma camada de ozônio da Terra.


Nome:
Ramón Gómez Valdés y Castillo
Personagens que interpretava:
Seu Madruga (em Chaves)
Tripa Seca (em Chapolin)
Pistoleiro Veloz (em Chapolin)
Racha Cuca (em Chapolin)
Muito querido pela absoluta maioria dos fãs das séries Chaves e Chapolin, Ramón Valdés interpretava o Seu Madruga com todo aquele seu carisma único e contagiante.
 
Ele nasceu no ano de 1923 na Cidade do México e, desafortunadamente, veio a falecer exatamente em 9 de agosto de 1988 devido ao câncer pulmonar, já que fumava em demasia.
O saudoso Dón Ramón (nome original de seu personagem em Chaves) foi casado 3 vezes e teve aproximadamente 10 filhos. Aliás, a cantora Aracely Julián foi uma de suas esposas.
Com dois anos de idade, foi morar com seu pai na cidade de Juárez. Antes de trabalhar com Chespirito, atuou em vários filmes junto com seu irmão Germán "Tin-Tan" Valdéz, que também era comediante.
Alguns dos filmes de que Ramón Valdéz participou são: Calabacitas tiernas (1948), El rey del barrio (1949), Soy Charro de Levita (1949), La marca del Zorrillo (1950), Fuerte, audaz y valiente (1960) e El capitán Mantarraya (1969), além de também ter atuado em novelas, como Lupita (exibida no Brasil pelo SBT há muitos anos).
Trabalhou com Chespirito, que conheceu em um filme que fizeram juntos, com um pequeno papel,  nos programas “Sábado de la Fortuna” no Canal 8 do México e em “Los Super Genios de la Mesa Cuadrada”.  
Depois veio o convite para integrar o elenco da série “El Chapulin Colorado” em 1970, mas foi em 1971 que Ramón Valdez ganhou seu maior e mais reconhecido personagem em todo o mundo, o Seu Madruga (Don Ramon) na série “El Chavo del Ocho”.
No ano de 1981, Ramón Valdéz deixou o elenco do Chaves e foi tentar a sorte na América do Sul, mais precisamente na Venezuela. Lá, ele participou de um programa humorístico junto com Carlos Villagrán (o Quico). Mas o programa, que se chamava Federrico, não foi muito bem recebido e Ramón resolveu voltar a fazer parte da família Chaves.
Voltando ao México, em 1986, gravou alguns poucos episódios da série de Chespirito antes de falecer, tempos depois. Nos últimos anos de sua carreira, Ramón Valdéz viajou por todo o México acompanhado de seu circo.
Em seu velório, Angelinez Fernandez, a Bruxa do 71, ficou ao lado de seu caixão o tempo todo.   
 Chespirito já disse que ele foi o único comediante que já o fez morrer de rir, tanto nos ensaios quando hoje em dia, quando ele revê os programas. 


Nome:
Carlos Villagrán Eslava
Personagens que interpretava:
Quico (em Chaves)
Quase Nada (em Chapolin)
Chinezinho (em Chapolin)
Carlos nasceu em 12 de janeiro de 1944 no México, é casado e tem quatro filhos: Sylvia, Samantha, Paulo e Edson.
No começo de sua carreira ele trabalhava como ator e ainda era jornalista fotográfico de um famoso jornal de circulação nacional no México e que chegou a cobrir as Olimpíadas de 1968. Como ator, antes de integrar o elenco da série mais famosa da América, ele interpretava o personagem "Pirolo", papel que o levou a fama e lhe deu o apelido que até hoje muitos os chamam assim.

No entanto, não foi "Pirolo" o papel que marcou a sua carreira. No começo da década de 70, seu amigo Rubén Aguirre (o professor Girafales), lhe convidou para uma festa em sua casa. Nesta festa, Carlos inflou suas bochechas e fez um pequeno número cômico. Rubén lhe apresentou a Roberto Gómez Bolaños e esse ficou surpreso com a atuação cômica de Villagrán e o convidou para fazer um personagem em sua série "Chaves".
Villagrán talvez não soubesse naquele momento que esse personagem seria, em menos de dois anos, um estrondoso sucesso no México todo e começaria a ultrapassar as fronteiras. "Quico", o personagem que marcará eternamente sua vida, tornou-se um dos principais ícones do humor no seriado "Chaves". Um menino rico, mimado, vestido de marinheiro e com as bochechas infladas e ainda por cima filho de uma mãe que o defendia com unhas, dentes e... tapas.
Durante a década de 70 trabalhou nas séries de televisão de Roberto Gómez Bolaños: "Chespirito" (1970), "El Chavo Del 8" (1971) e "El Chapulín colorado" (1970).
Carlos Villagrán já teve um caso com Florinda Meza antes desta se casar com Chespirito.
Em 1978, Roberto e Carlos começaram uma batalha legal pelos direitos do personagem "Quico", quando este decidiu abandonar a série, mas não o personagem. Isto e o abandono de outro dos protagonistas da série (Ramon Valdez), marcaram o início do fim de Chaves como programa. Villagrán diz que deixou o elenco de Chaves e Chapolin porque seu personagem Quico estava ganhando muita popularidade e era constantemente convidado para gravar discos e comerciais. Por isso quiseram diminuir sua participação nos seriados e ele não aceitou isso. Mas isto é o que ele diz. Numa entrevista, Chespirito disse que Carlos Villagrán falou que queria tentar carreira solo e Bolaños disse que tudo bem, mas se ele quisesse voltar ao Chaves, todos o receberiam de braços abertos.
Villagrán interpretou em 1979 o papel de "Valentino" no filme "El Chanfle". Escrita e protagonizada por Chespirito e que foi dirigida por Enrique Segoviano. Neste filme, podemos dizer que todos os atores que já fizeram parte das séries de Chespirito com papéis de destaque estavam atuando, incluindo Raul Padilla, o Jaiminho.
Mais tarde, Villagrán trabalhou na Venezuela em vários programas: "Niño de papel" (1981), "Kiko botones" (1981), "Federrico" (1982), "Las nuevas aventuras de Federrico" (1983) y "El circo de monsieur Cachetón". Mas não era mais aquela coisa de antes. Sem os demais atores com quem conviveu na série de sucesso "Chaves", esses programas não conseguiram muito êxito.                        
A empresa mexicana Tele-Rey, lhe ofereceu a série "¡Ah, qué Kiko!" (1988), da qual não durou muito tempo devido à inesperada morte de seu companheiro de trabalho Ramón Valdez, que havia sido seu companheiro também nas outras séries de Chespirito.
Depois, Carlos fundou um circo (como muitos de seus outros companheiros da série “Chaves”). “El circo de Kiko”, que viajou por vários países da América Latina.
Depois de vinte anos sem falar com Chespirito, Carlos Villagrán compareceu em uma grande homenagem aos 35 anos de carreira na TV do mesmo. Ninguém do elenco que estava nessa homenagem sabia que Carlos estava lá, surpreendendo a todos e finalmente fazendo as pazes com Bolaños, mas curiosamente eles, depois dessa data, não se encontraram mais.
O ator já concedeu entrevistas para Serginho Groisman no Programa Livre e para Jô Soares no Jô Soares Onze e Meia, onde conheceu o homem que lhe emprestou a voz no Brasil, o dublador Nelson Machado; ambas entrevistas foram nos estúdios do SBT, em 1996. Ele esteve em Foz de Iguaçu, em setembro de 2003.
Atualmente, Carlos vive na Argentina com seu circo. 

Nome:
Florinda Meza García
Personagens que interpretava:
Dona Florinda (em Chaves)
Pópis (em Chaves)
Chimoltrúfia (em Chaveco)
Enfermeira (em Dr. Chapatin)
Vizinha (em Pancada)
Florinda Meza antes de fazer a Dona Florinda em Chaves, era figurante dos programas de Chespirito. Começou sua participação no Chaves em 1971.
No começo, ela ainda não havia feito uma cirurgia plástica em seu nariz, sendo que apareceu assim em pouquíssimos capítulos da série. Dizem que ela já namorou com Carlos Villagrán antes de trabalhar no Chaves. Apesar de ser mais conhecida por seu personagem Dona Florinda, no final dos anos 80, começou a fazer igual sucesso com a personagem Chimoltrufia dentro do programa Chespirito. O êxito deste personagem foi tão grande que até fizeram uma revista com ela em 1991.
Florinda casou-se com Chespirito na vida real em 1983, mas somente no civil. Ela começou a desconfiar do interesse de Chespirito por ela somente no começo da década de 80, pois sempre lhe dava alguns presentes e flores.
No entanto, ela não foi o primeiro casamento de Roberto Gómez Bolaños (o primeiro foi com Graciela Fernandez), mas foi com ela que Chespirito realmente encontrou a felicidade. Ela também é escritora e diretora na televisão; já escreveu novelas como "La Dueña", que foi adaptada aqui no Brasil pelo SBT com o título de "Amor e Ódio" e participou de uma delas, "Milagro y Magia".

Desde seu casamento com Chespirito, Florinda sempre está ao lado dele no trabalho, inclusive produzindo e atuando no teatro, na peça 11 y 12, que fez um considerável sucesso nos anos 90.
Roberto Gómez Bolaños dedicou seu livro "Roberto Gomez Bolaños... e também poemas" inteiramente a ela e lhe concedeu também os direitos autorais da personagem Chimontrúfia que ela interpretava na série Chespirito.

Talvez a atriz, junto com Maria Antonieta de las Nieves, seja a que menos envelheceu de todo o elenco de Chaves, pode-se dizer até, que hoje em dia ela esteja melhor que na época do auge do programa da década de 70.
Na vida real é uma pessoa muito discreta. Participou, junto com Chespirito, da campanha que elegeu Vicente Fox á presidência do México.
No entanto, em 2003, os dois começaram a aparecer um pouco mais na mídia do que de costume: ela defendeu Chespirito no caso dos direitos autorais da Chiquinha, e em entrevista á uma revista, foi respondida uma questão indiscreta, mas que intrigava a muitos: porquê ela não teve nenhum filho com Chespirito. Ambos fizeram cirurgias com esse fim.
 
 
Somente em 19 de novembro de 2004 que finalmente, depois de mais de 20 anos juntos, foi que ela e Bolaños se uniram numa cerimônia religiosa na cidade do México.


Nome:
Rubén Aguirre Fuentes
Personagens que interpretava:
Professor Girafales (em Chaves)
Sargento Refúgio (em Chaveco)
Lucas Pirado (em Pancada)
Rafael Contreiras (em Dom Caveira)
Rubén Aguirre Fuentes nasceu na cidade de Saltillo no México e antes de ser ator, ele estudou agronomia, porém nunca exerceu essa profissão e como os outros atores do elenco de Chaves, nasceu mesmo pra brilhar na tela da TV.
Tudo começou quando ele entrou no mundo das telecomunicações para ser radialista e foi aí que por sorte conheceu Bolaños. Já na década de 60 no México Rubén havia ganhado um programa de TV que se chamava "EL CLUB DE SHORY", do qual já faziam parte os atores Carlos Villagrán e Maria Antonieta de las Nieves.
Rubén pode não ter tido um personagem tão famoso como os demais, mas foi ele quem apresentou Carlos Villagrán em uma festa na qual estava Chespirito, que ao ver Villagrán fazendo suas caretas e tudo mais, logo o chamou para fazer parte de seu programa no qual seu personagem Quico faria um enorme sucesso. 
Curiosamente o professor Jirafales foi o primeiro personagem da série Chaves a ser criado!
Isso aconteceu porque antes de começarem a produzir o Chaves, Bolaños já tinha o programa Los Super Genios de la Mesa Cuadrada onde esse personagem fazia parte.
Rubén além de ator, também é produtor e na época que trabalhava no Chaves, produzia muitos programas, porém nunca deixou de atuar nas séries que lhe deram fama.
Rubén começou a ter mais destaque nas séries de Chespirito logo após a saída de Carlos Villagrán e Ramón Valdéz do elenco, já que ele passaria a substituir algumas situações características desses atores.
Até o ano de 1995, o último das séries, ele trabalhou com Chespirito. Pra quem não sabe, foi Rubén quem produziu o programa de Maria Antonieta de las Nieves na Televisa em 1994.
Hoje ele se dedica a seus sete filhos, ao seu circo, que já esteve inclusive no Brasil e a vida de produtor.


Nome:
Edgar Vivar
Personagens que interpretava:
Sr. Barriga (em Chaves)
Nhonho (em Chaves)
Botijão (em Chaveco)
Tio da vizinha (em Pancada)
Além de ator, Edgar também é médico, mas não seguiu essa profissão, somente começou sua carreira artística em 1964 no Centro Universitário de Teatro de onde foi sócio e trabalhou em grandes obras como o clássico Marcelino Pão e Vinho e também em musicais como Luisa Fernanda, do qual viajou junto com ele para vários lugares dos EUA. 
No início da década de 70, Roberto Gómez Bolaños lhe convidou para integrar o elenco de suas séries, elenco do qual ele era o mais novo de todos.

Nos primeiros anos da série Chaves, Seu Barriga era só um cobrador do aluguel, mas tempos depois tornou-se o dono de todo o cortiço e ainda ganhou um filho, Nhonho, que Edgar mesmo interpretava simultaneamente com o Seu Barriga. Foi um dos poucos atores que ficaram com Chespirito até o fim das séries em 1995, onde no final dos anos 80, chegou a ser internado com problemas pulmonares, causados por um problema glandular que fazia ele ganhar muito peso.


Acabou emagrecendo mais de 50 quilos, depois de um tratamento contínuo. Ele teve vários problemas cardíacos devido a seus 134 quilos e chegou a ficar seis meses internado numa UTI.     
                                                                            
Além dos programas de Chespirito, fez um papel na novela "Alguna vez tendremos alas", de Florinda Meza, produzida em 1997 pela Televisa, onde interpretou um mordomo. Também atuou nos filmes de Chespirito como "El Chanfle" e "El Chanfle II".
Edgar e Chespirito foram considerados os melhores imitadores da dupla "O gordo e o magro". Chegaram a gravar um episódio totalmente em inglês no começo dos anos 80, e é provável que, além do visual, eles também tenham imitado as vozes originais de Stan Laurel e Oliver Hardy.
Ele já esteve em nosso país cinco vezes, uma antes mesmo de Chaves estreiar por aqui no SBT, mas mesmo assim foi reconhecido, pois foi em Foz do Iguaçu, e lá havia pessoas que já conheciam os programas Chespirito dos países vizinhos ao Brasil, onde já eram um grande sucesso.


 Em setembro de 2003, o ator surpreende a todos os fãs de Chaves, onde deu a notícia de que viria ao Brasil para se apresentar no programa de Sonia Abrão no SBT, onde foi entrevistado por fãs das séries e revelou algumas curiosidades, além de um dos momentos mais bonitos onde conheceu seu falecido dublador brasileiro Mário Vilella. Nessa mesma entrevista ele afirmou que não era a favor da briga judicial entre Maria Antonieta de las Nieves e Roberto Gómez Bolaños e se dizia neutro nesse caso.
 
Tem dois filhos, atualmente está solteiro e co-produz atualmente uma série de TV argentina com histórias de suspense.              

Em 19 de novembro de 2004, esteve presente à cerimônia de casamento de Florinda Meza e Roberto Bolaños, no México e em 2006, surpreende fazendo uma participação especial no filme "Bandidas" com as estrelas Penélope Cruz e Salma Hayek, onde fez o segurança de um banco (atuou no filme falando um inglês bastante fluente).

Nome:
Angelines Fernández
Personagens que interpretava:
Dona Clotilde (em Chaves)
Dona Cotinha (em Chaveco)
Angelines Fernández Abad não possui nacionalidade mexicana como muitos pensam, na verdade ela é espanhola e nasceu no dia 9 de julho de 1922 na cidade de Madri.

Angelines só foi parar no México em 1947, para fazer carreira artística; ela trabalhou em teleteatros, telenovelas e grandes filmes da história do México, principalmente por já ter atuado junto do comediante Cantinflas em seus filmes. Também trabalhou em Cuba como atriz e voltou ao México novamente em 1950 para atuar no "Teatro Arbéu" com a obra "Un corazón con freno y marcha atrás".
Se consagrou como uma famosa atriz, entre a década de 50 e 60  e era considerada umas das mulheres mais bonitas do México na época.
Angelines conheceu Ramón Valdés, o Seu Madruga, nos filmes em que atuaram juntos e se tornaram grandes amigos. Foi aí que ela mesma pediu para Ramón lhe apresentar a Chespirito para que pudesse ingressar em seus programas, e foi assim que no ano de 1971, Angelinez dá vida pela primeira vez a sua personagem mais famosa, a Dona Clotilde, carinhosamente chamada de A Bruxa do 71, que muitos dizem ter esse apelido pelo ano em que ingresou na série de Chespirito, mas talvez seja só uma coincidência, já que ela morava no apartamento 71 da vila. No começo a atriz não gostava muito de ser comparada com a sua personagem no Chaves, mas depois passou a achar graça daquilo tudo.
Sua personagem, apesar de não ser uma das grandes atenções no seriado, era muitas vezes peça chave na comicidade dos episódios. Com suas caretas, broncas, canções e atitudes estranhas ela cativou muitos que assistiam as séries de Chespirito.
Sempre buscava conquistar o Seu Madruga de alguma forma, seja fazendo suas comidas prediletas, como comprando presentinhos para ele; dizem que na vida real dos atores Ramón Valdéz e Angelinez Fernandez existiu um pequeno clima de romance, mas nada foi esclarecido. No seriado Chapolin, diferentemente de Chaves, ela atuou pouquíssimas vezes, sendo mais abundantes suas participações depois da saída de Carlos Villagrán e Ramón Valdéz das séries. Enquanto trabalhava com Chespirito, Angelinez também atuava em telenovelas e filmes, mostrando que tinha vários lados como atriz, tanto para comédia, quanto para o drama a atriz se saía bem. Na vida real, fez enorme amizade com Maria Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, e sempre estavam juntas, assim como com Ramón Valdéz. Ganhou ao longo de sua carreira artística muitas premiações por sua excelente atuação como atriz.
Angelinez tinha um caráter forte e meio difícil de se lidar ao parecer dos outros, mas no entanto era uma pessoa feliz que amava seu trabalho e sua família, apesar de viver longe dela, já que todos moravam na Espanha e sentia muita saudade deles. Foi realmente uma mulher realizada como mãe e atriz.
Trabalhou com Chespirito até os últimos dias de sua vida, já que morreu no dia 25 de março de 1994 de um infarto causado pelo câncer de pulmão, pois fumava excessivamente, inclusive durante o trabalho, como já foi visto em um dos episódios do Chaves. Coincidentemente morreu com 71 anos. Foi enterrada no “Mausoleos Del Ángel”, no México, que ainda é muito visitado pelos fãs. Deixou sua única filha e duas netas.


Nome:
Horácio Gómez
Personagens que interpretava:
Godines (em Chaves)
Pepe (em Chapolin)
O irmão mais novo de Chespirito na vida real, nasceu no dia 28 de julho de 1930 no México.
Não era comum vê-lo nos episódios de Chaves e Chapolin, pois ele atuava como personagem secundário em ambos os programas, além disso, trabalhava atrás das câmeras nos mesmos e ainda por cima dirigia alguns filmes no México.
Era o irmão mais querido e unido a Chespirito e sempre estavam juntos na TV. Depois que Bolaños parou de fazer seus seriados na Televisa e optou pelo teatro Horácio ficou com dificuldades de acompanha-lo e teve que ter aulas junto com seu irmão para aprender mais sobre como lidar com o teatro.


Godines em  '' Chaves ''


Pepe em '' Chapolin ''
No Brasil, suas participações nos episódios são bem recordadas, principalmente pelo Godines em Chaves e personagens hilários como o Pepe em Chapolin, em outros não chegava nem a ter falas e era como um figurante.
Nos seus últimos dias de vida tinha que se apoiar em uma bengala por causa de uma fratura no fêmur, mas mesmo assim ajudava seu sobrinho Roberto Gómez Fernández nos preparativos para a homenagem a Chespirito na Televisa em 2000, da qual infelizmente não participou, pois veio a falecer em 21 de novembro de 1999, deixando seu irmão profundamente triste. 
Atualmente suas cinzas estão guardadas em uma igreja no México.  

maría antonieta Nome:
María Antonieta de las Nieves
Personagens que interpretava:
Chiquinha (em Chaves)
Dona Neves (em Chaves)
Marujinha (em Chaveco)
 
Maria Antonieta de las Nieves nasceu em 22 de dezembro de 1950 na cidade de Nayarit no México. Desde os seis anos de idade começou a sua carreira artística em teatros e aos oito anos já fazia dublagens para a TV.

Ela sempre quis ser uma vedete na televisão, fazendo importantes papéis dramáticos em telenovelas, mas ela já estava destinada a ser uma atriz cômica. Chespirito a conheceu quando ela fazia dublagens e ele estava precisando de uma atriz jovem e baixinha para suas séries de TV.
Maria Antonieta, por incrível que pareça, não gostava de fazer comédias, e recusou o convite de Chespirito. Ele, por sua vez, lhe disse que se não fazia comédias, todavia não era uma boa atriz, porquê uma atriz que se preze, sabe atuar em diversas áreas, tanto em dramas, terror e comédias, foi aí que ele acabou a convencendo e ela antes de trabalhar no Chaves, fazia junto com Ramón Valdéz, Ruben Aguirre e o próprio Chespirito o programa “Los Super Gênios de la Mesa Cuadrada”. Logo depois, surgia no México, os primeiros capítulos do Chapolin Colorado, e ela era presença marcante em todos eles, pois era a única mulher jovem do elenco todo que poderia fazer as mocinhas, pois Florinda Meza ainda não tinha sido chamada para o grupo, depois de Chapolin, foi que ela começava a dar vida ao seu personagem mais famoso de todos, a endiabrada Chiquinha, a filha do Seu Madruga no seriado Chaves. Depois de um certo tempo no programa, Maria Antonieta saiu do elenco em 1973 para fazer carreira solo, mas não obteve sucesso e em 1975 voltou aos seriados de Chespirito.

Depois da saída de Carlos Villagrán e Ramón Váldez do elenco, Maria Antonieta era presença indispensável no programa, agora ele também atuaria como Dona Neves, a “biscavó” da Chiquinha para tampar o buraco deixado pelo Seu Madruga.
Depois que Chaves e Chapolin deixaram de ser programas solos, ela passava a interpretar novos papéis bem diversificados no Programa Chespirito. Um desses papéis era “Marujita”, do qual ela afirma não ter gostado de dar vida, pois tinha características mais adultas e se assemelhar a uma mulher de vida fácil.
Em 1994, ganhou seu programa solo na Televisa que se chamava “Aqui está La Chilindrina”, mas que só teve 13 capítulos gravados. Também gravou um filme com a personagem Chiquinha, chamado “La Chilindrina em Apuros”.
Atualmente ela está casada com Gabriel Fernández, que também participava dos programas de Chespirito como o narrador das aberturas, hoje em dia ele é produtor de programas da TV mexicana e tem com Maria Antonieta dois filhos, Verónica, que também atuou no Chaves, e Gabriel.

Recentemente esteve brigada com Chespirito pelos direitos autorais da personagem Chiquinha, mas já se entenderam. No ano de 2005 esteve trabalhando numa telenovela infantil da Televisa que se chamava “Sueños y Caramelos”.



elenco_chespirito02
Roberto Gómez Bolaños nasceu no México, em 21 de fevereiro de 1929. Filho de Elsa Bolaños Cacho e Francisco Gómez Liñares é tido como um dos principais artistas de seu tempo. No Brasil, foi responsável pela popularização dos seriados “El Chavo de Ocho” (Chaves) e “El Chapulín Colorado” (Chapolin).


O início
roberto_gomez_bolanos_03

Chespirito, como ficou conhecido, teve uma infância bastante humilde, permeada, em parte, pelos afazeres da escola e pelo futebol (seu grande hobbie). Com o passar dos anos, decide ingressar no meio acadêmico. Para tal, começa a cursar engenharia elétrica no México. Paralelamente a isso, aos 22 anos de idade, conquista seu primeiro emprego, atuando como redator publicitário para a agência Darcy. Em alta, na década de 50, inicia uma bem sucedida carreira no rádio. Colabora ainda, durante mais de 10 anos, com o programa “Comicos Y Canciones”.


TV TIM
genios

No final dos anos 60, mas especificamente em 1968, Bolaños é contratado pela TV TIM (Televisión Independiente de México). Lá, ele seria responsável pela criação de duas atrações de sucesso “Los supergenios de la mesa cuadrada" e "El ciudadano Gómez”.
Los supergenios de la mesa cuadrada: A atração, exibida dentro do chamado “Sábado de La Fortuna”, marcava a estreia dos personagens Dr Chapatin (Roberto Gómez) e Professor Girafales (Ruben Aguirre). O programa ainda contava com as participações especiais de Maria Antonieta de Las Nieves e Ramón Valdez.

A partir de 1970, até diante da popularidade conquistada pelas atrações, a TV Tim, por meio de seus executivos, decide aumentar a duração destas. Não obstante, os programas passam a ter 01 hora de duração, sendo exibidos nas noites de segunda-feira.

El Chapulin
el_chapulin_colorado_2950-600x841
Foi a partir desta reformulação, que nasceria um dos heróis mais carismáticos da tv mundial, “El Chapulin Colorado”. O personagem em si, trazia como grande diferencial, o seu jeito tímido e atrapalhado de ser. Ainda sobre Chapolin, seu nome faz referência uma espécie de inseto, bastante popular no México.


 Estes foram apenas alguns dos grandes nomes que fizeram os mexicanos orgulhosos. Estes foram apenas alguns dos Grandes Nomes Que fizeram o Orgulho mexicanos. Eles ganharam o reconhecimento pelo seu trabalho valioso e ter feito uma marca em seus respectivos campos. Enguias ganharam o reconhecimento Pelo Seu valioso Trabalho e fizeram UMA Marca los SEUS respectivos campos. Eles serão lembrados por muitos anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário